«Qualquer um tem direito às próprias opiniões, mas não aos próprios fatos!»

(Daniel Patrick Moynihan [1927-2003]: foi senador e sociólogo norte-americano)

Quem sou eu

Jales, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; tenho Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, realizo meu Pós-doutorado na PUC de São Paulo. Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Sínodo da Amazônia – saiba o porquê

Documentário sobre o processo é divulgado
por Verbo Filmes

Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB

Entrevista com Cireneu Kuhn
Padre missionário da Congregação do Verbo Divino

A Verbo Filmes divulgou no último fim de semana o documentário
“Sínodo para a Amazônia – convocação, processos e expectativas”,
sobre a Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos convocada pelo
Papa Francisco para o período de 6 a 27 de outubro próximo
 Resultado de imagem para verbo filmes lança vídeo sobre o sínodo da amazônia
“O que vimos e documentamos foi a Igreja – Povo de Deus – se reunindo, celebrando a Eucaristia, escutando a Palavra, refletindo sobre os desafios na região pan-amazônica e expressando suas angústias diante das incertezas que recaem sobre nossos tempos”, afirma padre Cireneu.

O vídeo tem 14 minutos, apresenta entrevistas com agentes de pastoral, representantes dos povos amazônicos, especialistas e bispos. Boa parte do documentário é marcada por uma versão dinamizada da música “Tudo está interligado”, de autoria de padre Cireneu e inspirada na encíclica Laudato Si’ – sobre o cuidado da casa comum. A música perpassou todas as escutas na preparação para o Sínodo.
Resultado de imagem para Cireneu Kuhn
Padre Cireneu Kuhn - missionário do Verbo Divino

Eis a entrevista.

Qual a proposta e a ideia que motivaram a realização deste documentário?

Pe. Cireneu Kuhn: Ninguém nos encomendou este vídeo; nem a CNBB, nem a REPAM, muito menos o Papa! Fazer este tipo de material faz parte da vocação da Verbo Filmes. Pertencemos a uma Congregação Missionária – do Verbo Divino – que, entre outras dimensões, tem como missão a evangelização através dos meios de comunicação social. Sentimos a obrigação de fazer este material informativo, pois tivemos uma significativa participação no processo sinodal até agora. Documentamos dezenas de eventos que aconteceram no percurso destes dois anos, desde a convocatória do Papa Francisco.

Penso assim: uma coisa é fazer um documentário “a partir de dentro”, sentindo de perto o que realmente está acontecendo, como é o nosso caso; outra coisa é, a partir de suposições e de preconceitos, produzir-se “informações” recheadas de ódio e de interpretações difamatórias, com a intenção muito distante da de alguém realmente preocupado em somar e “caminhar junto”, como é o significado literal da palavra “sínodo”. Infelizmente, há pessoas que preferem caminhar por esta via.

Como verbitas, procuramos estar em comunhão com a Igreja local e com a Igreja Universal, representada pelo Papa.

A Verbo Filmes já tem uma experiência histórica de proximidade e visitas às comunidades amazônicas. Como foi a experiência de fazer as gravações dentro do processo do Sínodo? Foi possível à equipe perceber nas comunidades a expectativa por este evento?

Pe. Cireneu Kuhn: O que vimos e documentamos foi a Igreja – Povo de Deus – se reunindo, celebrando a Eucaristia, escutando a Palavra, refletindo sobre os desafios na região pan-amazônica e expressando suas angústias diante das incertezas que recaem sobre nossos tempos. Experts em Teologia, Eclesiologia, Doutrina da Igreja e experts nas disciplinas que envolvem o bioma amazônico sempre estiveram presentes para assessorar os encontros. É muito bonito ver pessoas simples, pobres, participando em rodas de conversa, com a presença de religiosas, padres e até de bispos. Essa é a Igreja do Vaticano II. Algumas pessoas ainda conservam uma mentalidade pré-Vaticano! É preciso um olhar de compaixão para com estas pessoas…

A expectativa do povo amazônida em relação ao sínodo é grande. Só pelo fato das pessoas se sentirem “incluídas” no processo, dizem que “já valeu a pena”! Temos vários depoimentos neste sentido. Como sabemos, o “Instrumento de Trabalho” não é o documento final. Este documento é uma expressão de milhares de vozes sinodais. O Papa e o colégio sinodal, em Roma – agora em outubro – saberão o que fazer com este material. O Papa é um iluminado, é referência mundial e não somente para os católicos. Se existem pessoas que preferem atirar pedras em Sua Santidade, isso não poderá ser motivo de tanta preocupação. Jesus também não conseguiu unanimidade.

As pessoas que chamam o Papa Francisco de herético, se lerem os Evangelhos certamente terão dificuldade para entender certas atitudes de Jesus: em relação aos poderosos, aos doutores da lei, às prostitutas e pessoas excluídas de seu tempo. Jesus não morreu de câncer nem num acidente de camelo numa curva de Jerusalém. Foi assassinado! Crucificaram Jesus naquele tempo e querem crucificar o Papa Francisco, hoje, por motivos muito parecidos…

Este vídeo pode ser instrumento de melhor conhecimento e menos preconceito em relação à Assembleia Sinodal?

Pe. Cireneu Kuhn: Quem tem preconceito em relação à CNBB, ao Papa e à Igreja vai olhar também este vídeo com preconceito.

Não é este vídeo que vai “converter” as pessoas. Mas, sem dúvida, aqui, de maneira muito sucinta, apresenta-se o propósito deste sínodo que não é o primeiro e nem será o último. Lembremos que recentemente houve o sínodo para as famílias e para a juventude. Lá também houve reações adversas e contrárias… e assim sempre será.

Rezemos, sim, para que a assembleia que acontecerá agora no Vaticano continue com o mesmo clima dialogal e de escuta do Espírito, para que, de fato, a Exortação Apostólica (o documento final) nos ilumine a enveredarmos por novos caminhos na Igreja, com maior profecia e maior fidelidade ao Reino, na busca de uma Ecologia Integral.

Gostaria de destacar mais alguma coisa?

Pe. Cireneu Kuhn: Para finalizar: estive recentemente em Humaitá, documentando o trabalho missionário de um confrade meu, com as comunidades ribeirinhas. São centenas de comunidades, distantes umas das outras. O povo se reúne com alegria e expressa uma fé profunda; só lamenta não poder celebrar a Eucaristia a cada semana. As visitas do padre acontecem duas ou três vezes ao ano. Como responder a desafios como este? É pra isso e outras questões que este sínodo foi convocado e, certamente, será um grande Pentecostes para toda Igreja.

Assista ao vídeo produzido pela Verbo Divino,
clicando sobre a imagem abaixo:


Fonte: Instituto Humanitas Unisinos – Notícias – Sábado, 21 de setembro de 2019 – Internet: clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.